Cientistas e o invólucro da simpatia

A simpatia do ser humano é produto da manutenção do estado do invólucro. Da mesma forma como o coração dita as regras das relações afetivas – amor –, e é partido quando os sentimentos não são correspondidos, o rompimento do invólucro caracteriza o mau humor.

Vocês, cientistas de meia tigela, tentam comprovar, a partir de estudos, que estou errado. Afirmam que é o célebro (sic) que controla as emoções, mas eu digo que é o invólucro. E ganho! Pela última vez tentarei explicar as minhas idéias, fundamentadas em diversos conceitos que já são considerados incontestáveis:Cientistas e o invólucro da simpatia

Muito parecido com um envelope – até na sonoridade –, o invólucro da simpatia é uma aura transparente que circunda o corpo do ser humano. Sua espessura varia de pessoa para pessoa e sofre influências genéticas. Ou seja, se os pais de uma criança têm um invólucro superficial e fino, é muito provável que mais tarde o jovem apresente pouca paciência e bastante grosseria.

No passado, pouco se podia fazer por uma pessoa que sofresse por causa da finura do revestimento simpático. No entanto, com o passar dos anos e com a consolidação da magia na sociedade contemporânea, já há uma solução. A ajuda de um mago moderno (que não seja o Paulo Coelho) pode trabalhar o invólucro e aumentar sua densidade e sua espessura. A ajuda desse feiticeiro neurótico é feita em diferentes níveis. A hierarquia se dá pelo título concedido ao sacerdote, que passa por: analista, terapeuta, psicólogo e psiquiatra. Dependendo da necessidade do “paciente”, cada especialista pode tratar melhor da falta de força da cobertura simpática do requerente.

Mas o mundo moderno não trouxe apenas benefícios para o invólucro. Os times de futebol, a necessidade de trabalhar e a crescente pressa são os grandes inimigos do revestimento da simpatia. Os riscos de rompimento do invólucro são extremamente grandes! Situações cotidianas, consideradas negativas para o humor da pessoa, tendem a desgastar o envoltório transparente e podem, conseqüentemente, acabar com a simpatia do ser humano.

Para citar alguns exemplos, posso enfatizar a derrota do time do coração, a vitória da equipe que mais se odeia, a pura e simples necessidade de trabalhar e o aumento da pressa que parece atingir as pessoas. (Esse último elemento é o que mais desgasta o meu grosso envoltório de simpatia, porque as lesmas que dirigem nessa cidade parecem estar prontas para morrer a qualquer momento. Já fizeram tudo o que tinham para fazer nessa vida e, por isso, andam tão devagar.)

Algumas profissões exigem a ausência momentânea do invólucro. Caixa de supermercado é uma delas. São raríssimas as atendentes prestativas que lhe desejam bom dia, boa tarde ou boa noite quando chega a sua vez na fila. Como se não bastasse, há ainda a incapacidade de ajudar a ensacar o material fruto das compras – que paga o salário da infeliz (literalmente). E por último a pura inaptidão para distinguir o que é produto de limpeza e o que é produto alimentício, o que faz com que ela coloque a vassoura e o iogurte na mesma sacola.

Isso foi apenas um exemplo. Os cientistas podem afirmar: “mas nem toda caixa é Cientistaassim!”. Concordo plenamente. Algumas são extremamente voluntariosas, mas são poucas. E são exemplares perfeitos de boa genética, que conseguem burlar a exigência dos empregadores e conquistar os clientes.

Enfim, o meu conceito de invólucro da simpatia é amparado por diversos elementos científicos que acabam por invalidar as teorias hipotéticas da pesquisa de que é o cérebro (aprendam, cientistas, porra!) que controla as emoções. Se não fosse por minha boa genética, que garante essa enorme paciência, eu não estaria aqui argumentando com vocês, boçais, e explicando, mais uma vez, a importância de se manter intacto o invólucro da simpatia.

Eu poderia muito bem ter abandonado a minha racionalidade e partido para a agressão física, em vez da diminuição psicológica. E é por pura impossibilidade muscular que eu vou verbalizar meus pensamentos:

Tomem no ânus.

Uma resposta to “Cientistas e o invólucro da simpatia”

  1. stephi Says:

    expert:

    (ahahahaha)

    agressões verbais desnecessárias (particularidade de minha pessoa) , vc poderia facilmente um desfecho melhor.
    mas ignorando isso gostei muito!!!!

    gostei mesmo! (e li tudo)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: