Polêmica das alturas

No domingo, a FIFA proibiu a realização de jogos internacionais em estádios localizados em altitudes superiores a 2500 metros do nível do mar. A polêmica dos jogos nas alturas, porém, continua. Se antes quem reclamava eram os jogadores que vinham do nível do mar gastar suas hemácias a 3000 metros, agora quem reclama são os que vivem a essa distância do mar, proibidos de jogar em seus estádios.

Enfrentar Colômbia, Peru, Equador e Bolívia pelas Eliminatórias era sempre um suplício; e pela Libertadores, igualmente, conta os times de seus respectivos países. A situação chegou ao limite quando Flamengo e Paraná enfrentarem o Real Potosí, time boliviano, em Potosí, que fica a 4000 metros acima do nível do mar. A crise das alturas, sempre em pauta, foi deflagrada. A FIFA então tomou as devidas medidas.

A Bolívia se sentiu fortemente lesada: das suas quatro principais cidades, Laz Paz, Sucre, Cochabamba e Santa Cruz de la Sierra, só a última fica a menos de 2500 metros. Conhecido por suas polêmicas, o presidente Evo Morales tomou as dores futebolísticas de seu país e pediu apoio dos irmãos sul-americanos também prejudicados pela decisão para juntos recorrem.

Nas Eliminatórias, a Bolívia normalmente joga em La Paz (3600m) e o Equador em Quito (2800m). Na Libertadores, além dessas duas cidades, são comuns os jogos em Bogotá, Colômbia (2640m), Cuzco, Peru (3300m) e agora Potosí, Bolívia (4000m). Acredito que os mais prejudicados, porém, serão os clubes dessas cidades, pois terão que jogar longe de sua torcida, além das seleções nacionais, que não terão a ajuda da altitude.

Então, além da Bolívia, Evo Morales tem em Equador, Colômbia e Peru fortes aliados. Curiosamente, o Paraguai – cujo ponto mais alto é Cerro San Rafael, a 850m do nível do mar – também entrou no Fab Five das Alturas. Os cinco países ainda esperam a adesão da Venezuela, presidida por Hugo Chávez, forte aliado e grande amigo de Evo Morales, pra ter maioria na América do Sul e boicotar a Copa América. Seria uma decisão puramente futebolística ou a política está falando mais alto? O quão preocupado estão Evo e Hugo com suas seleções e times nacionais? Ou é mais uma ação estadista para ficar de bem com a população?

Evo Morales, em sua missão para desfazer a decisão da FIFA, jogou futebol nas ruas de La Paz, ontem, contra um combinado de policiais ex-jogadores.

Evo Morales jogando futebol

Como se vê, Morales (de camisa branca e calça verde) mostra habilidade, força física e um quê de malandragem.

Com isso, fica minha opinião: se a Bolívia tivesse Evo Morales no time, não importaria o adversário ou a altitude, seria vencedora em qualquer partida.

Dá-lhe Evo “Etcheverry” Morales!

3 Respostas to “Polêmica das alturas”

  1. Massa Says:

    Análise meramente política: eles tentam através do esportes amenizar o sofrimento da população pobre – maioria em todos os cinco países. Especialmente Bolívia e Venezuela, que apresentam governos de esquerda, necessitam provar para o mundo que a qualidade de vida está melhorando para as camadas mais baixas da população. Por isso, uma decaída do nível esportivo seria um golpe baixo para os governos desses países.

    Além disso, a decisão da FIFA priva a maioria da população desses apanhados de vilas indígenas com petróleo de ter uma destração na vida sofrida de plantar coca e explorar as reservas minerais.

    Ou seja, a FIFA, na verdade, faz parte de um complô com os EUA para derrubar os governos de esquerda de toda a América do Sul, instaurando ditaduras militares para garantirem os interesses da terra do Tio Sam. Opa, isso já aconteceu, fica ai a dúvida se acontecerá novamente e qual será o discurso de Hugo Chávez – militar apoiado pelos EUA há algum tempo – quando isso acontecer.

  2. Massa Says:

    Cacete, nem eu tive paciência de reler esse comentário, Deus me livre!

  3. fdpuc Says:

    Acho que essa decisão da FIFA, apesar de ter sido acertada, tem muito jogo político.
    Para agradar os países que não tem esse aliado na América do Sul, coincidentemente os mais importantes: Brasil e Argentina. Mas parece que até a Argentina está entrando no jogo político boliviano. Além do que a Bolívia, o Peru e o Equador ameaçaram boicotar a Copa América, caso a Venezuela não os apoiem. Muito pano pra manga ainda.
    Outra coisa que tem que ser vista é porque 2.500m acima do nível do mar. Sendo que a Cidade do México fica a 2.400m e tem fortes dirigentes na FIFA. Deve ter alguma explicação.

    A FIFA acertou, porque se jogar em Pendotiba que fica alguns miséros metros acima do nível do mar é ruim imagina na pulta que pariiu.

    Arari bóia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: