Fdpuc repercutindo na sociedade

No meu primeiro texto no blog deixei claro para os nove leitores (incluindo os três filhos da PUC e as namoradas) a minha irritação na questão Pan do Rio e “Pan do Brasil”. Não esperava que a polêmica tivesse voz na sociedade, mas vi que obtive resultado que não era esperado.

Ontem (15/04) aconteceu uma manifestação na orla da Barra da Tijuca protestando contra as pessoas que insistem em dizer que o “Pan é do Brasil”. A passeata teve início às 10 horas e contou com a presença do vereador Carlo Caiado, da comissão do Pan. A convocação foi feita através da coluna do coleguinha Ancelmo Góis no GLOBO de sexta feira (13/04).
É o www.fdpuc.wordpress.com já repercutindo na sociedade fluminense.

A (quase) sempre dura vida dos goleiros

Geralmente goleiro de time pequeno sofre. A equipe é fraca, sem padrão de jogo, nas partidas importantes os zagueiros quase sempre falham e tudo conspira contra os pobres coitados.

Quando tem uma partida contra algum time grande então, que desespero! Os jogadores do meio pra frente vêem a chance de ir pra algum time grande não tocam a bola pra ninguém, só quando ouvem “vai, um dois” e são enganados, porque não recebem a bola de volta. Os laterais apóiam ao mesmo tempo e mais do que devem deixando o goleiro e os zagueiros mais desprotegidos que os corpos dos índios Aquidáuanus. Resultado? Um bombardeio pra cima dos pobres coitados defensores.

Tem inúmeros casos de times com menos nome que tomou um sacode histórico de algum time grande. Ou porque saiu desorganizadamente pro ataque, ou porque ficou o tempo todo na defesa e foi massacrado.

Alguns dias atrás o Vasco aplicou uma goleada de 6×0 em cima do Fast-AM pela Copa do Brasil. O jogo foi em São Januário, como a partida de ida em Manaus tinha sido 2×1 para a equipe carioca, o time Amazonense ficou na retranca na esperança de fazer um gol no contra ataque. Resultado, um saco de gols cheios pra levar de volta pra Floresta, e correu risco de pagar por excesso de bagagem.

O time de Manaus queria vingança, mas ela não veio contra o Vasco. O Fast aprontou pra cima do Sulamericana no Campeonato Amazonense. E melhor devolveu com juros. O time que sofreu o massacre contra o Vasco deu de 10×0. E o mais entrevistado após a partida foi o goleiro da equipe adversária, porque depois de todos os gols sofridos ele ia correndo e reclamando com a arbitragem e nada falava com seus companheiros. Detalhe ele não teve culpa em nenhum dos gols, nem a arbitragem e sim os defensores do seu time.

Nem todas as goleadas sofridas são por falhas da equipe perdedora. Também tem os casos das equipes muito superiores e que goleiro nenhum, nem o Ananias do Didi, resolveria o problema. Exemplo foi Brasil x Timor Leste no futsal em 2006. O Brasil venceu por 76×0! Isso mesmo 76. Só Valdin fez 20 gols.

Isso mostra como goleiro de time pequeno sofre.

Mas nem tudo é pesadelo para eles. Também há diversos casos, em que eles estão mais iluminados que apartamentos na época de Natal e defendem até pensamentos. As atuações milagrosas podem levá-los às equipes de pontas. Chegando lá o feitiço muitas vezes acaba e o salvador da pátria volta a ser frangueiro de carteirinha.

O goleiro Fábio, atualmente no Cruzeiro, é um exemplo. Na Copa SP, agarrando pelo União Bandeirantes, ele ajudou a sua equipe a eliminar o Vasco da Gama fazendo defesas milagrosas. Alguns meses depois estava ele se transferindo para a equipe carioca. Atualmente parece que a fase acabou, com frangos lindos parece que o efeito está acabando.

Todos os goleiros de time pequeno têm tudo pra sofrer, mas alguns fogem da regra e agarram (literalmente) a oportunidade. O goleiro Gatti do Cabofriense é um exemplo. Ele vem fazendo milagres. Desde o jogo contra o Vasco pela última rodada da Taça Rio e vem se destacando no clube.

O que poderia ser apenas uma boa partida virou coincidência na semifinal contra o Volta Redonda. No tempo normal ele fez ótimas defesas e pra completar defendeu dois pênaltis na disputa e classificou seu time para a final contra o Botafogo.

Um é pouco, dois é bom e três é demais. Ou não né. Mais uma boa partida e o goleiro salvou o seu time de um vexame na final contra o Botafogo. Com pelo menos 728 defesas impossíveis ele garantiu pelo menos um empate de 2×2.

O ótimo goleiro tem seu passe vinculado ao Cruzeiro, do frangueiro Fábio. O time de Minas também tem mais outro bom goleiro no elenco, Lauro ex-Ponte Preta. Mas já há boatos que o irmão mais novo do Alemão iria para o Flamengo após o Campeonato Carioca. A equipe rubro-negra dificilmente conseguirá manter o bom goleiro Bruno, que deve acertar com o Benfica, e por isso já corre atrás de um substituto.

Mas goleiro e juiz não se podem elogiar antes que acabe tudo. Tem mais uma partida no próximo domingo e todo seu trabalho que hoje é super elogiado pode ser crucificado com a mesma facilidade. Se cuida, Fogão pra não ficar parado na muralha. E se cuida mais ainda Gatti pra não falhar na última hora.


Notícia boa!


É bom começar a semana com noticia boa. E ela vem mais uma vez de São Januário. No projeto mil fracassos pro time da Colina a diretoria conseguiu mais um. Contratou o péssimo técnico Celso Sexy Roth. O retranqueiro treinador já vez a torcida do Flamengo e do Botafogo sofrer e agora é a vez dos bacalhaus. Sem emprego há quase dois anos o técnico tem mais uma oportunidade de mostrar como é ruim, escalando 7 cabeças de área e 6 zagueiros. Sempre mandando o time da pancada. Bom pro time do Vasco que já está virando time pequeno e contrata um treinador do seu nível, pra alegria dos rivais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: