Da doença e das bizarrices

Da doença

Peço desculpas aos nossos 8 leitores (incluindo os três filhos da puc) pela minha ausência na quarta-feira. Desde segunda que sofro de uma dessas típicas viroses malditas com febre-dor-no-corpo-tosse, além de um enjôo assassino de estômago. Mas… quem se importa? Hoje estou me recuperando então só pra não deixar em branco, esperemos algo meia-boca.

Começo com uma dica: tomem Redoxon. Ou Targifor. Ou Energil C. Qualquer um desses. Especialmente se você teve contato com algum doente chato que volta e meio acaba tossindo e cuspindo sem querer na sua cara. Não fiquem gripados. Se ficarem, não se arrisquem a ir ao Maracanã em dia de clássico. Gripe é coisa ruim, do diabo. Chata. Constrangedora. Amaldiçoada. Maligna. Torçam para nunca ficarem. Sim, vocês devem estar se perguntando: “Nossa, ficar gripado deve ser horrível, espero nunca pegar essa coisa.”. Pensaram certo. Câncer, AIDS, tudo bem, quase não tem sintomas imediatos mesmo, agora gripe, senhor, dai-me luz.

Das bizarrices

Escrever num blog é divertido. É como se você estivesse escrevendo pra você mas por acaso outras pessoas também estão lendo. Ou é como se você estivesse escrevendo pra outras pessoas e você por acaso também está lendo? Não interessa. O que interessa é o mais divertido desse blog especificamente: uma ferramenta gloriosa chamada “Blog Stats”. Esse simples porém hilário utensílio bloggeiro mostra diversas coisas, como quantos visitantes o Filhos da Puc teve até hoje (516 em pouco mais de duas semanas), o dia com maior número de visitas (74, mas o dia eu mantenho em sigilo), número total de posts, comentários, etc.

O dado mais curioso que ele traz atende pelo nome de “Search Engine Terms”. Se você fala inglês, ficou fácil. Se a) não ficou fácil ou b) você não fala inglês, eu explico. O fabuloso “Search Engine Terms” mostra quais termos os internautas pesquisaram no Google – ou qualquer outro site de busca – e eventualmente chegaram ao blog. Até aí, tudo na mais perfeita ordem, claro… se as pessoas não chegassem ao Filhos da PUC depois de pesquisarem os maiores absurdos da história da internet brasileira.

Outro dia, alguém pesquisou “massacre na PUC” e chegou à esse endereço. O post do Araribóia “Massacre de 1° de Abril” era recente, ok, temos PUC no nome, ok e “na” é uma preposição comuníssima, ok. Mas por que diabos alguém estava pesquisando sobre um massacre na PUC? Teve algum que aconteceu dia desses e eu não fiquei sabendo? Melhor, alguma vez houve registro de massacre na PUC? Massacre no futebol, ou contra os calouros por parte dos veteranos, sei lá. No máximo massacre dos professores contra os alunos, mas até esse ponto, tudo normal, e espero que seja isso que o cara estivesse procurando. Se não, massacrem-no porque é tendência serial killer.

Outra tragédia rondou o blog. Alguém queria informações sobre “a menina que foi jogada no rio”, mas no máximo chegou a um blog universitário com nada sobre o possível afogamento da moça. Ficou sem saber. Mas agora eu fiquei curioso. Por que ela foi jogada? Será que foi mesmo? Por que alguém quer saber de uma menina que foi jogada no rio? Será que era muita amiga? Ou será que era a namorada? Filha? Prima? E que rio? Amazonas? Nilo? Piabanha? Vai saber.

“Quero o resumo bem resumido da historia” parece lamentação de filho único pré-adolescente com problemas nas aulas de literatura. Pode até ser. Mas o retardado que pesquisou isso no Google chegou, pasmem!, no Filhos da PUC! Ele não quer apenas um resumo da história. Ele quer O resumo bem resumido. Ele sabe qual é, só precisa mesmo achar. E ele quer um resumo bem resumido, porque se for pouco resumido, não basta. Mas o que seria um resumo bem resumido? Uma página? Um parágrafo? Três linhas? Cinco palavras? Uma incógnita. Bem que ele poderia pesquisar “quero o resumo bem resumido da historia (obs.: dois parágrafos é o suficiente para eu entender e me dar bem na prova)” – mas acho que isso não levaria ao nosso blog não.

Além dessas bizarrices tremendas, algumas pessoas chegaram aqui por pesquisas honestas e dignas. Ontem, alguém pesquisou “cabofriense contrata gatti”, com certeza em busca de alguma notícia falando da contratação do jovem goleiro Gatti, de 22 anos, que agarrou dois pênaltis na semifinal contra o Volta Redonda e classificou o Cabofriense. Digno, pena que a resposta não estava aqui. Também pesquisaram sobre o “cartão da vitória do botafogo sobre o vasco”: embora eu não saiba que cartão seja esse, é uma pesquisa válida.

Graças à propaganda de Arari no dia 9 de abril, hoje o Filhos da PUC é ponto de encontro pra quem quer ver o mitológico, lendário, absurdamente engraçado vídeo da excelentíssima Sonia falando bladobladobladobladopontoiutubiupontoconto. Só ontem, temos visitas de quem pesquisou “iutubiu”, “iutubíu” e “iutubiú”. Veja só como é complexa a linguagem da já famosa empregada doméstica futura capa da Veja e protagonista de matéria no Fantástico: ninguém consegue colocar em palavras sua genial interpretação do endereço do YouTube. Eu voto em “iutubiu”, e você?

Mas o Filhos da PUC também é informativo, afinal, trata-se de um blog composto por talvez três futuros jornalistas de sucesso. Alguém pesquisou por “pan do rio ‘pan do Brasil’” e deve ter se deleitado com os raivosos argumentos do Arari defendendo o nosso Pan! Aliás, perceberam que só o Araribóia que traz essas bizarrices pra dentro do “Search Engine Terms”? Pois essa divertida ferramenta faz sempre o meu dia e espero que hoje faça o de vocês!

Apenas uma pesquisa conteve o título do blog. Algum internauta pesquisou “filhos da puc 2007” e chegou, obviamente, ao Filhos da PUC. Até porque, é pra isso que serve o Google. O que me deixa encucado é o 2007. Será que tem uma versão desse blog 2006? 2005? 1950? 1938? Será que somos as reencarnações? Ah, deixa pra lá, por hoje é só.

Uma resposta to “Da doença e das bizarrices”

  1. fdpuc Says:

    Muito bom !
    Belo levantamento histórico, me diverti. E não esperava que estavamos indo tão bem ahahhaha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: