Não só com os homens

Segundo o Wikipédia, o estresse pode ser definido como a soma de respostas físicas e mentais de uma incapacidade de distinguir entre o real e as experiências e expectativas pessoais. Pela definição, estresse inclui a resposta de componentes físicos e mentais. Uma recente pesquisa da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, comprovou que não são só os homens que sofrem com o estresse: os animais também são afetados por esse mal. A tese de doutorado de Dr. Gerald Butler teve como caso de estudo os cachorros. Após meses de experiências e coletas de dados, Dr. Butler chegou à conclusão que os cachorros demonstram sintomas de angústia, com o aumento da produção de adrenalina e visível depressão, claros do estresse.

A maçante rotina do dia-a-dia não cansa apenas os seres humanos – os animais também se estressam com a repetição de eventos e se sentem aprisionados em seu próprio mundo limitado. Comer, dormir e sair para passear não são as únicas atividades que nossos cãezinhos desejam na vida, apesar de se sentirem confortáveis com as mesmas. Dr. Butler analisou ao todo 10 cachorros de diferentes raças, biotipos e locais de vivência. Constatou, ao final do período de seis meses, que todos os 10 cachorros registravam resultados semelhantes nas pesquisas.

Butler fez uma série de experiências com os melhores amigos do homem. Depois de deixá-los trancafiados em casa durante três meses – nos quais saíam apenas uma vez por dia para fazerem suas necessidades, comiam sempre na mesma hora e tinham contato com seres humanos em dosados períodos – começou seus testes. Em um deles, registrou os impulsos magnéticos emitidos pelos cachorros enquanto dormiam. Não houve dúvida: todos confirmaram suas suspeitas: há um alto índice de desconforto e incômodo. Era como se os cães não estivessem satisfeitos com suas vidas, mas só durante o sono fossem capazes de demonstrar isso.

Também foi percebida uma certa depressão por todos os caninos. Antes brincalhões,com a repetição incessante das mesmas atividades, começaram a evidenciar desinteresse até pela famosa bolinha! Tinham mais horas de sono, andavam mais cabisbaixos, com suas orelhas abaixadas e sem a mesma agitação do rabo. Pareciam mais cansados e sem o mesmo apetite. Até a palpitação, já forte nos cachorros, estava maior.

Como forma de aliviar o estresse, Dr. Butler utilizou-se das curas para esse mal no homem e as adaptou para os cães. Os sintomas de adrenalina e depressão são muitas vezes ligados à vontade de mudar o estado das coisas atuais, fazer algo diferente, ter uma vida nova. Há sempre o desejo de escapar da presente situação e fuga. Com isso, levou seus melhores amigos – e objetos de estudo – para um semana em uma casa de campo, com extensos terrenos, ar mais leve, atividades livres e sem prisão espacial ou temporal. Os 10 cães tinham água e comida abundantes na hora que quisessem e podiam fazer suas necessidades quando bem lhes entendesse.

Após uma semana, os sintomas de estresse foram desaparecendo e os antigos sentimentos demonstrados pelos animais foram retornando. Foram ficando mais calmos, com o sono mais leve e palpitações normais. Aumentaram o apetite e a disposição para brincadeiras em geral.

Com isso, Dr. Gerald Butler chegou à conclusão de que o estresse, amplamente encontrado nos homens, também afetava os seus cães, e que cabia aos próprios donos lidarem com os possíveis sintomas, e de vez em quando mudarem a talvez aborrecida rotina do animal de estimação. Assim, os dois têm uma vida mais leve e saudável.

——-

Nem tudo que é ouro fulgura. Vejamos o ouro do nosso coleguinha americano, de férias e que só volta depois que Jesus ressucitar. Arari, quero ver você boiar depois de mim de novo.

Uma resposta to “Não só com os homens”

  1. Guilherme Coreixas Says:

    Ficou muito bom.
    Vamos ver se o nível amanhã se mantem.
    parabens pra voce e pros seus amigos, o blog está de parabens

    abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: